" O PAEE/ALE' 2018 -9th International Symposium on Project Approaches in Engineering Education (PAEE) - 15th Active Learning in Engineering Education Workshop (ALE) foi um momento único, lançamos o conceito de Bibliometric Based Learning na apresentação do resultado das disciplinas e realizamos um workshop para difundir nossa contribuição as metosologias ativas"

Prof. João Mello, Ph.D

Engenharia de Produção -Universidade de Brasília

O USO DO TEMAC NO ENSINO

Artigo base

da Silva, J. M., Mariano, A. M., Monteiro, S. B. S., Neumann, C., Ayaviri, A., & Panozo, M. R. (2018). Proposal of an active methodology for large groups and multiple. Conference: International Symposium on Project Approaches in Engineering Education Volume 8. ISSN 2183-1378 Proceedings of the PAEE/ALE’2018, 10th International Symposium on Project Approaches in Engineering Education (PAEE) and 15th Active Learning in Engineering Education Workshop (ALE). At: Brasília-DF-Brasil 

O conceito de bibliometria aplicado ao ensino vía metodologias ativas nasceu da iniciativa do Professor João Mello, Ph.D, fundador do curso de Engenharia de Produção da Universidade de Brasília. Observando os uso da bibliometria via TEMAC, de Mariano e Rocha (2017), na pesquisa, o Prof. Mello formulou o conceito dos cubos, preenchido por meio das buscas realizadas pelos alunos.

O curso de Engenharia de Produção da Universidade de Brasília-UnB, adota o conceito de metodologias ativas via PBL (Project Based Learning). A cada semestre o curso recebe demandas de stakeholders e os estudantes nas disciplinas de PSP (Projeto de Sistema de Produção) viabilizam soluções via projetos a serem implementadas pelo cliente. Cada disciplina de PSP está ligada a duscipinas âncoras de conhecimento. Assim cada semestre os alunos colocam em prática conteúdos distintos, embora trabalhem habilidades similares em todos os semestres, como trabalho em equipe, construção de projetos, liderança, cumprimento de prazos, etc. 

Uma das atribuições do curso de Engenharia de Produção é ministrar a disciplina de Organização Industrial para todas as Engenharias da Universidade de Brasília - Campus Darcy Ribeiro. A disciplina receba cerca de 240 alunos a cada semestre e é coordenada pelo Prof. João Mello.

A disciplina de Oranização Industrial é uma disciplina complexa. Ela deve integrar os conheciemntos das nove áreas da Engenharia de Produção, junto a conexão a cada uma das oito Engenharias da Universidade de Brasília, campus Darcy Ribeiro, as novas demandas da educação como diversidade e inclusão, além de oferecer um conteúdo de qualidade que engaje o aluno.

Assim, o professor João Mello, convidou professor Ari Mariano para integrarem um conceito via metodologias ativas ( trazendo este legado da Engenharia de Produção-EPR) e ofercer uma disciplina que atendesse a todos os requisitos necessários no atual contexto educacional.

 

Desta forma nasceu o  conceito de Bibliometric Based Learning (BBL)

São algumas etapas a serem realizadas

1-Apresentação do BBL (Bibliometric Based Learning)

a- Divisão da sala em equipes (divisão realizada pelo  professor)

Por se tratar de uma turma grande, deixar que os mesmos alunos se organizem faz a disciplina atrasar, assim que a melhor solução é a divisão realizada pelo professor.

b- Explicação de como a disciplina vai funcionar, estabelecendo os critérios de avaliação.

Para a disciplina de Organização Industrial foram decididos três eixos de pesquisa. Um ligado as 9 áreas da Engenharia de Produção, outro a própria Engenharia a qual procede o estudante e uma terceira o conceito de sustentabilidade. 

O mesmo formato foi aplicado a disciplina de Introdução à Engenharia de Produção, sendo os eixos Engenharia de Produção, Cálculo I (disciiplina que os alunos têm dificuldade ao entrar no curso) e Sustentabilidade.

2 e 3- Aprendendo a Bibliometria (O Uso do Enfoque Metaanalítico Consolidado -TEMAC)

A- Em sala de aula é realizada uma aula inicial em bibliometria com uma prática simulada

B- Utilização da plataforma TEMAC para acompanhamento on-line. Depois da Prática simulada o aluno recebe de apoio os tutoriais em vídeo para formação no TEMAC que estão criados aqui para esta finalidade. 

4- Acompanhamento

Durante as aulas a carga horária da disciplina é dividido em duas partes, 50% se ensina conteúdos da Engenharia de Produção e em 50% se realizam as buscas bibliométricas. Durante as aulas se retiram dúvidas. 

5- Preenchendo os cubos

Uma vez com os resultados da busca é o momento do aluno preencher os cubos por meio de um formulário que faz indagações para a interrelações dos dados. O preenchimento deste formulário garante a consolidação do produto. Uma vez preenchido os cubos passamos para a divulgação dos resultados via plataforma de resultados Network Difusion of PBL Outcomes. Clicar na figura abaixo ou entrar em < https://www.endopbl.com/ >.  Semanalmente existem entregas e discussões sobre os temas coletados e uma entrega final em formato artigo e vídeo de apresentação segundo sistema de avaliação.

Legado:

O grande legado do uso do BBL é a independência que o aluno assume, Usualmente os professores são formado em escolas que decidem quais abordagens são as adequadas. Assim que a aula do professor é a entrega do conheciemento como ele aprendeu. Por meio do BBL, os alunos possuem liberdade de encontrar( na literatura de impacto), conceitos complementares e as vezes linhas alternativas aquelas apresnetadas em sala de aula. O professor garante que o conhecimento preconizado na ementa seja cumprido, mas é o alunos que decide a profundidade do conhecimento que quer atingir.

Com a finalidade de auxiliar um processo de uso do TEMAC no ensino, foi criada uma plataforma específica para este fim, que pode ser acessada abaixo:

​Página da aplicação específica do BBL

Visite

Núcleo de Apoio e Desenvolviamneto à Pesquisa-Ceftru- Universidade de Brasília-DF. Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília-DF | CEP 70910-900 

Ligue

Tel: (61) 9962-2056

Fax: (61) 3107-5732

Entre em contato

profarimariano@gmail.com